no princípio

aos 150 anos do livro A Gênese

Quando acordamos para a razão, descobrimos os traços vivos da Bondade de Deus por toda parte.

MEIMEI (Espírito); XAVIER, Francisco Cândido (médium). Pai Nosso, capítulo 1.

No princípio criou Deus os céus e a terra

בראשית




APXH

ΑΠΕΙΡΟΝ

À primeira vista, não há o que pareça tão profundamente variado, nem tão essencialmente distinto, como as diversas substâncias que compõem o mundo.

[...] Entretanto, podemos estabelecer como princípio absoluto que todas as substâncias, conhecidas e desconhecidas, por mais dessemelhantes que pareçam, quer do ponto de vista da constituição íntima, quer pelo prisma de suas ações recíprocas, são, de fato, apenas modos diversos sob que a matéria se apresenta; variedades em que ela se transforma sob a direção das forças inumeráveis que a governam.

A Gênese, capítulo 6: Uranografia Geral. A Matéria.

Ora, assim como só há uma substância simples, primitiva, geradora de todos os corpos, mas diversificada em suas combinações, também todas essas forças dependem de uma lei universal diversificada em seus efeitos e que, pelos desígnios eternos, foi soberanamente imposta à Criação, para lhe imprimir harmonia e estabilidade.

A Gênese, capítulo 6: Uranografia Geral. As Leis e as Forças.

Que mortal poderia dizer das magnificências desconhecidas e soberbamente veladas sob a noite das idades que se desdobraram nesses tempos antigos, em que nenhuma das maravilhas do Universo atual existia; nessa época primitiva em que, tendo-se feito ouvir a voz do Senhor, os materiais que no futuro haviam de agregar-se por si mesmos e simetricamente, para formar o templo da Natureza, se encontraram de súbito no seio dos vácuos infinitos; quando aquela voz misteriosa, que toda criatura venera e estima como a de uma mãe, produziu notas harmoniosamente variadas, para irem vibrar juntas e modular o concerto dos céus imensos!

A Gênese, capítulo 6: Uranografia Geral. As Leis e as Forças.

No princípio criou Deus
Os céus e a terra

E a terra era sem forma e vazia
E havia trevas sobre a face do abismo
E o sopro de Deus
Pairava sobre a face das águas

ΕΝ ΑΡΧΕ ΕΝ Ο ΛΟΓΟΣ

No princípio era o Verbo

No começar אלהים criando
O fogoágua e a terra

E a terra era lodo torvo
E a treva sobre o rosto do abismo
E o sopro-Deus
Revoa sobre o rosto da água

Atos 17:26-28

De um só fez ele todos os povos
Para que povoassem toda a terra
Demarcando os tempos predeterminados
E os limites da sua habitação

Deus fez isso para que os homens o buscassem
E talvez, tateando, pudessem encontrá-lo
Embora não esteja longe de cada um de nós

‘Pois nele vivemos, nos movemos e existimos’
Como disseram alguns dos vossos poetas
‘Também somos descendência dele’.

Plasma divino com que Deus envolve tudo o que é criado, o amor é o hálito d’Ele mesmo, penetrando o Universo.

Pensamento e vida, capítulo 30: Amor